Springe direkt zu Inhalt

Geração vs. geração e ideologia vs. ideologia na tensa fase inicial

Apenas alguns dias após a reunião constitutiva, o Instituto de Estudos Latino-Americanos se viu enfrentando uma série de tensões, que determinou os debates e as cooperações posteriores em 1970 e 1971. Um folheto distribuído pelo comando Takamaro Tamiya e as diferenças de opiniões entre xs membros do Instituto e de grupos de status provocaram um grande conflito político. Isso fez com que quatro pessoas do Conselho do Instituto se demitissem, impossibilitando o trabalho e a tomada de decisões, e levou também, pouco depois, à saída de três professores fundadores. Em razão desses acontecimentos, o Instituto se tornou tema de discussão dentro e fora da Freie Universität Berlin. Não só no Conselho do Instituto e no Senado Acadêmico, mas também na imprensa e na Comissão de Investigação Parlamentária da Câmara dos Representantes de Berlim Ocidental, onde os acontecimentos e os conflitos verbais associados foram o centro da atenção. Os pontos de vistas e as expectativas dxs estudantes, professores e assistentes não poderiam ser mais diferentes.

Crítica de estudantes a um professor e a outrxs estudantes em um panfleto de junho de 1970
“Qualquer que seja capaz e esteja disposto a cometer uma semelhante perfídia e possa contar com o apoio ativo de seus companheiros mafiosos e dos catedráticos não merecem ser tratados diferentes. Ou esses estudantes valentões continuam acreditando que é melhor manter esses imbecis nas cátedras em Berlim para atirar neles suas armas de água ideológica?“14
Trecho de um artigo publicado no Tagesspiegel em setembro de 1971, que expõe o comportamento dos professores:
“Quando [um professor inicialmente do Conselho do Instituto e mais tarde do Instituto] como social-democrata é chamado de “agente do capitalismo” e “traidor dos trabalhadores” [e] tem que se sentar no Conselho do Instituto com os mesmos estudantes que o impediram e o acusaram em seus eventos, não há então mais fundamento nenhum [para a cooperação em um instituto pequeno].“15
Lembrança de um assistente de pesquisa no Instituto de Estudos Latino-Americanos no começo dos anos 1970:
“O regresso dos exilados – todos de Berlim – foi conflitivo. A reforma universitária de 1969/1970, que também levou à fundação do LAI, tirou algum de seus privilégios. Mas, acima de tudo, a rebelião dos estudantes contra o ‘fedor sob as vestes’ prevaleceu com a retórica revolucionária, lembrou aos retornados sobre o tempo anterior, uma vez que eles tiveram que fugir [...] Para esclarecimento uma imagem de gênero: um seminário [de um professor] [...] foi transformado por alguns estudantes em um tribunal [...] o clima estava acalorado, envenenado.“16
Trecho do material de discurso da deputada berlinense Ursula Besser como um marco da justificativa da pergunta do grupo parlamentário do CDU de junho de 1971, que tratava da situação no Instituto:
“O caso [de um tutor] põe em evidência a situação geral do ZI 3. O Conselho do Instituto se encarregou da tutoria ‘determinantes do processo de desenvolvimento socioeconômico na América Latina’. [Dois professores] se opuseram por motivos de feito e forma. Descrevem o tema como cientificamente injustificado, [o tutor] como não qualificado, apontam sua filiação à Célula Vermelha e criticam a falta de uma pessoa cientificamente responsável como imprescindível de acordo com o parágrafo 29 do Código Universitário.”17
Declaração da assembleia de assistente de pesquisa após uma publicação sobre uma situação no Instituto de Estudos Latino-Americanos em 1971:
“Em todos os casos, os professores universitários deram o motivo da sua demissão, sendo a crescente influência das forças extremistas de esquerda no Instituto. Essa acusação geral nunca foi concretamente aprovada e não pode ser aprovada. Existe uma diversidade de posições políticas entre o pessoal acadêmico, os estudantes e outros membros do corpo institucional.”18
Trecho de uma declaração de agosto de 1971 de um professor sobre o significado de um Coletivo de Trabalho Socialista (SAKI) no Instituto de Estudos Latino-Americanos:
“A implementação gradual de planos a longo prazo do SAKI nem mesmo meu sucessor pode impedir (os esquerdistas têm muito tempo!).“19

  

14 Nachlass Hirsch-Weber, Sondersammlungen, IAI SPK, N-0086 b 15, Dok. 184, 185, Flugblatt vermutlich vom 24.6.1970.
15 Uwe Schlicht, „Taktisches Geplänkel zu Beginn. Erste öffentliche Sitzung des FU-Untersuchungsausschusses“, in: Der Tagesspiegel (Berlin, 11.9.1971).
16 Auszug aus einer Nachricht von Volker Lühr (28.10.2018).
17 FU Berlin, UA, ZI LAI, Institutsrat 1970-1974, Material zur Rede von Frau Dr. Ursula Besser, MdA (Begründung Große Anfrage der CDU-Fraktion v. 10.6.1971), S. 5.
18 FU Berlin, UA, ZI LAI, Institutsrat 1970-1974, Stellungnahme der Versammlung der wissenschaftlichen Mitarbeiter des Instituts, S. 1.
19 FU Berlin, UA, ZI LAI, Nachlass Otte, Kiste 1, Stellungnahme (29.8.1971), S. 3.

Zwischen Räumen
Desigualdades
Forschungszentrum Brasilien
MISEAL